AÇÃO SOCIAL NA BÍBLIA

Tomamos como caminho a relação ética, a fundamentar a proposta das pastorais sociais. Deste modo, na origem da relação Iahweh-Israel...


Pastoral da Crisma

O SACRAMENTO DA CRISMA

 

A Crisma é o Sacramento de iniciação cristã, que fecunda o batismo e vincula-nos mais estreitamente à igreja, fortalece-nos para a vida comunitária, por força dos dons do Espírito Santo. É também chamada de confirmação do Batismo, porque no Batismo quem diz SIM são os padrinhos, mas na Crisma quem diz SIM são os Crismandos.

A palavra Crisma tem sua origem do grego "chrisma" que indica o óleo que unge. A unção é o gesto ritual pelo qual é realizado o sacramento que dá o Espírito Santo. No Batismo, recebemos o Espírito Santo como vida divina, que Deus Pai comunica a fim de libertar-nos do pecado e introduzir-nos em sua comunhão. Na Crisma o Espírito Santo nos enriquece com a plenitude de seus dons. O Espírito Santo foi dado como força aos apóstolos a fim de que estes fossem fortes com a força do próprio Deus e, assim, tivessem a capacidade e a coragem de anunciar o Evangelho plenamente. 

Os atos dos apóstolos provam que o seu rito exterior consiste na imposição das mãos, diferente do batismo que utiliza a água. Os apóstolos Pedro e João, enviados a Samaria, "punham as mãos sobre os que tinham sido batizados", e recebiam estes o Espírito Santo (At 8, 14-17). Do mesmo modo, S. Paulo, vindo a Éfeso, batizou, em nome de Jesus Cristo, discípulos de João Batista e a "eles impôs as mãos, para que o Espírito Santo baixasse sobre eles" (At 19, 1-6). 

Para que S. Paulo imporia as mãos sobre quem já era batizado se a Crisma não fosse um sacramento que confirmasse o Batismo, completando os dons do Espírito Santo? Segundo estes textos, compreende-se claramente que Pedro e João de um lado, e Paulo de outro, deram o Espírito Santo, pela imposição das mãos. Ora, uma tal prática seria ridícula, se eles o fizessem fora da vontade e das prescrições do Mestre. A Crisma é, pois, um sacramento instituído por Nosso Senhor. 

A primeira Crisma ocorreu com os apóstolos, após a ascensão de Jesus ao céu, os apóstolos voltaram para Jerusalém. Estavam com medo dos poderosos que mataram a Jesus. Por isso, fecharam-se numa casa chamada Cenáculo e permaneceram em oração, junto com Maria. Era o dia da Festa de Pentecostes, ou seja, 50 dias após a Páscoa. Após muita oração, soprou um Vento Impetuoso e o Espírito Santo desceu sobre eles em forma de "Línguas de Fogo" e todos ficaram repletos do Espírito Santo. Após isso ter acontecido eles se encheram de força para anunciar o Evangelho, continuando a missão de Jesus. 

O Espírito Santo confirma na fé; impulsiona a sermos testemunhas, diante do mundo, do amor de Deus aos homens; faz-nos defensores da paz, da justiça e da fraternidade entre todos os homens. Quando somos batizados recebemos os Dons do Espírito Santo, é na Crisma que o nosso Dom é revelado. 

Quem celebra o Sacramento da Crisma é o bispo, ou o padre (por delegação, em caso de impossibilidade da presença do bispo). No momento da unção o bispo unge a fronte do catecúmeno com o santo crisma (óleo), marcando-o assim com o sinal do Espírito Santo, afim de que se conheça a quem pertence (II Cor 1,21-22), e diz: "Recebe por este sinal o Dom do Espírito Santo, a paz esteja contigo", e dá uma pequena tapinha no rosto do, então, Crismado, em sinal de despertar para evangelizar, "proclamar a Boa Nova, dar vida nova e fazer-nos testemunhas da Palavra do Senhor" (I Jo 2,27). 

1) O que é o Sacramento da Crisma?
Nascidos para a vida da graça pelo Batismo, é pelo Sacramento da Crisma que recebemos a maturidade da vida espiritual. Ou seja, somos fortalecidos pelo Divino Espírito Santo, que nos torna capazes de defender a nossa Fé, de vencer as tentações, de procurarmos a santidade com todas as forças da alma.Pelo Batismo nós nascemos, pela Crisma nós crescemos na vida da graça. 

Pelo Batismo nós nascemos, pela Crisma nós crescemos na vida da graça. 

2) Se no Batismo já recebemos o Espírito Santo, para que receber a Crisma? 
É sempre importante ter presente a unidade entre os sacramentos da iniciação cristã. Cada um deles é autônomo, mas todos estão intimamente interligados. 

No Batismo, a pessoa é mergulhada na vida de Deus Trino e na comunidade cristã. A crisma é o recebimento do Espírito Santo, que confirma o cristão para assumir pessoalmente o compromisso de fé. 

No século XVI, alguns cristãos negaram que a crisma fosse verdadeiro sacramento. Achavam-na inútil, por que nada acrescentaria ao cristão. Porém, a Igreja Católica sempre considerou a crisma como verdadeiro sacramento. 

De fato, o batismo já nos dá o Espírito Santo, e nele nos tornamos templos de Deus. Mas a confirmação ou crisma dá o Espírito em vista da missão da Igreja para evangelizar na sociedade. Ao receber a crisma, o cristão é chamado a "vestir a camisa do time" de Jesus. O Espírito Santo, Dom de Deus, ofertado pela imposição das mãos do bispo, nos envia "para fora". O Espírito Santo é dado para a comunhão e para a missão. 

No Batismo, o Espírito nos concede a graça de morrer com Cristo para o pecado, ressuscitando com Ele para uma nova vida em comunhão com Deus e os irmãos. Na Crisma, pelo Espírito recebemos a graça de ser missionários, de ir ao encontro do mundo para transformá-lo. 

Na crisma, o Dom do Espírito não é tanto para a salvação individual, mas para colaborar na salvação de todos pelo anúncio do evangelho. Por isso, é sempre bom refletir: o Dom do Espírito nos tem feito ir ao encontro dos outros, dos "de fora", ou o empregamos somente a serviço de nossos próprios interesses? 

3) Ministro da Crisma
O ministro do Sacramento da Crisma é o Bispo, pois é o pai de todos os fiéis, aquele que lhes confere a maturidade da vida da graça. Em caso de perigo de morte, um simples Padre deve crismar, pois é importante entrarmos no Céu com todas as capacidades de amor a Deus. 
A Crisma não é absolutamente necessária para a salvação (uma pessoa não crismada pode ir para o Céu), mas é muito importante receber a Crisma desde cedo: só com a Crisma teremos no Céu a proximidade de Deus e a intensidade de amor que Ele quer nos dar. Além disso, só com a Crisma teremos todas as forças necessárias para vencer as tentações e caminharmos firmemente no caminho da perfeição. De modo que seria grave negligência dos pais se não preparassem seus filhos para receber este Sacramento da perfeição cristã. 

4) Qual é a relação entre Crisma e Batismo? 
Muitas pessoas não se lembram do dia em que foram crismadas porque receberam o sacramento quando pequenas, no mesmo dia em que foram batizadas. 

A realização dos dois sacramentos na mesma celebração mostrava melhor a unidade dos sacramentos da iniciação cristã. A crisma podia ser vista como confirmação daquilo que se iniciava no batismo: uma vida nova em Cristo. Com o passar do tempo, os dois sacramentos ganharam celebrações independentes. 

Vamos ler At 8,14-17: "Os apóstolos que estavam em Jerusalém souberam que a Samaria acolhera a palavra de Deus e enviaram para lá Pedro e João. Chegando ali, oraram pelos habitantes da Samaria, para que recebessem o Espírito Santo. Pois ainda o Espírito não viera sobre nenhum deles; só tinham recebido o batismo no nome do Senhor Jesus. Pedro e João impuseram-lhes as mãos, e eles receberam o Espírito Santo". Vemos aí que o Dom do Espírito Santo, dado pela imposição das mãos, segue o batismo. Assim, no início da Igreja e ainda hoje, no caso de adultos, os sacramentos da iniciação são realizados juntos, particularmente na Vigília Pascal. 

A crisma já foi chamada de "acabamento" do batismo, pois ela confirma a pessoa com o Dom do Espírito Santo, na missão batismal de ser testemunha de Cristo. 

Um dos grandes desafios da catequese de crisma é despertar a consciência da ligação entre o batismo e a confirmação. A vida de comunhão com Deus e com os irmãos na Igreja (batismo) deve ser confirmada, assumida e testemunhada pelo cristão, que não caminha sozinho, mas guiado pelo Espírito Santo, o Dom de Deus (crisma). 

5) Quais são as graças que recebemos pelo Sacramento da Crisma? 
Aumento da graça santificante. 
Recebemos de modo novo e especial o Divino Espírito Santo, com seus sete dons sagrados. 
Imprime o caráter de Soldados de Cristo. 

A crisma, como o Batismo e a Ordem, imprime caráter, ou seja, marca de modo indelével nossa alma, de modo que nunca mais perdemos a marca de crismados. Por essa razão não podemos receber a Crisma mais de uma vez, como também o Batismo e a Ordem. 

6) Quais são os sete dons do Espírito Santo que recebemos de modo especial na Crisma? 


São eles: 
1 - Temor de Deus 
2 - Piedade 
3 - Fortaleza 
4 - Conselho 
5 - Ciência 
6 - Inteligência
7 - Sabedoria 

Mais tarde, no estudo das Virtudes, vamos estudar cada um deles em particular. Por enquanto basta sabermos seus nomes. 

7) Por que existem padrinhos para a Crisma? 
Porque, como no caso do Batismo, é bom termos pais espirituais que nos apresentem à Igreja nesta ocasião tão importante, nos aconselhem nas lutas da vida, e rezem por nós. Por isso os padrinhos da Crisma devem ser bons católicos, terem sido crismados, tendo já idade suficiente para aconselhar seus afilhados. 

Para terminar, devemos considerar que a Crisma é o Sacramento que aumenta o Amor de Deus em nosso corações. Aos sairmos da cerimônia da Crisma, como soldados de Cristo, temos nossos corações dilatados, abertos para muitas novas graças, capazes de amar a Deus com muito mais forças. É a ação do Divino Espírito Santo que realiza isso em nós. 

Devemos estar atentos em deixá-Lo agir em nós, pois Ele vai nos guiar pelos difíceis caminhos da vida, vai nos encher o coração com muitas alegrias espirituais, com o gosto pela oração, com as forças para vencer as tentações. Só assim poderemos estar cada dia mais próximos do Coração de Nosso Senhor, para servi-Lo e amá-Lo para sempre.

 


 

Dias e horários dos encontros

 

Sábado das 16h30m às 18h30m (Catequistas: Luciana e Solange);
Sábado das 17h30m às 19h30m (Catequistas: Eduardo, Galba, Jorge);
Domingo das 8:00 às 9:30 (Catequista: Luciano)

 

Estamos prestes a iniciar o tempo do advento. Assim, nossa reflexão deste mês aproveita esse período para nos levar a ter esperança no futuro.

Segunda e Sexta-feira, às 19h.
Quarta-feira (missa da graça), às 19h.
Domingo, às 6h30m, 8h e 19h.
Copyright 2011-2013 © Paróquia São Francsico de Assis, Nova Iguaçu/RJ - Todos os direitos reservados