Ministérios

O que são os ministérios?


A palavra ministério (do latim, ministerium) significa “Ofício próprio dos servos”, “Função servil”, “serviço”. Uma espécie de prestação de serviço a indivíduos e grupos, por parte de alguém que o faz de modo espontâneo e organizado.


Também a Igreja é, toda ela ministerial. Os ministérios eclesiais não constituem um serviço estritamente pessoal, mas tem uma característica comunitária: a cada um, Deus confere dons para que possa colocá-los a serviço da comunidade (Rm 12,4-5). E, embora sejam diversos, os ministérios eclesiais são obras do mesmo Espírito (1 Cor 12,11), em vista da unidade do Corpo de Cristo (Ef 4,4-6).


Como surgiram?


Todo ministério eclesial tem o seu fundamento e o seu sentido no ministério de Cristo, Verbo de Deus feito carne (Jô 1, 14) Cabeça do Corpo que é a Igreja (Ef 4, 15), que assumiu a condição de servo (Fl 2, 6-7) e lavou os pés dos discípulos (Jo 13, 3). Ele que veio não para ser servido, mas para servir e dar a sua vida (Mt 20, 28) ensinou e testemunhou que aquele que deseja ser o maior, seja o servo de todos (Mc 10, 42-44) e enviou os deus discípulos para anunciar a Boa Nova da salvação (Mc 16, 15) como sinal permanente do seu amor para com os homens.


Cristo, enviado do Pai (Jo 20, 21), realizou sua missão profética com autoridade (Mt 7, 29) e confiou aos 12 a continuidade desta missão (Mt 24, 14). Os apóstolos se tornaram, pois, MINISTROS DA PALAVRA (Lc 1, 2) e, conduzidos pelo Espírito Santo (Jo 16, 13), não cessaram de testemunhar a presença do Reino de Deus (At 2, 36).


Durante a XV Assembleia da CNBB foi delineado em matéria os novos ministérios, bem como a definição dos seus conteúdos próprios: Ministério de Administração, Ministério de animação, Ministério de Caridade, Ministério de Coordenação, Ministérios Litúrgicos, Ministérios Missionários, Ministérios de Oração, Ministros da Palavra, Ministérios Pastorais, Ministérios dos Sacramentos: do Batismo, da Comunhão, Esperança, Testemunhas qualificadas do Matrimônio, etc.


Quem deve escolher os ministros?


Os ministros deverão ser escolhidos pela Comunidade e aprovados pelos presbíteros, justificativas: a Comunidade conhece com mais profundidade os seus membros, os párocos deverão apresentar claramente o perfil dos candidatos a esse ministério, não deixando escapar nenhuma das qualidades necessárias para o seu exercício: Não há como ser ministro sem formação e uma boa relação com os párocos.


Para o exercício desse ministério, mais que a idade cronológica, é importante a maturidade religiosa e a aceitação da Comunidade. O candidato seja crismado e tenha as qualidades relacionadas no perfil do ministério. Que seja pessoa disponível e apresente grande zelo pelas coisas de Deus. Que a cada três anos seja renovada a eleição e que seja renovado o ministério. Finalmente, mesmo que o ministro esteja desenvolvendo com eficiência, e com testemunho que lhe é próprio, é importante que, num determinado momento, renuncie espontaneamente para que outros também possam fazer a experiência desse ministério.

Aproxima-se a festa do nosso padroeiro. Este é um momento intenso para nossa Paróquia. Em primeiro lugar, devemos compreender como Paróquia...

Segunda e Sexta-feira, às 19h.
Quarta-feira (missa da graça), às 19h.
Domingo, às 6h30m, 8h e 19h.
Copyright 2011-2013 © Paróquia São Francsico de Assis, Nova Iguaçu/RJ - Todos os direitos reservados